Corpas desobedientes

Esta tela foi feita para as oficinas de serigrafia que o Vem pra Luta Amada realizou como parte do programa educativo da exposição Tecer Mundos, com curadoria de Daniela Name, no Sesc Quitandinha, em Petrópolis, Rio de Janeiro. A frase foi criada em diálogo com uma serigrafia do coletivo argentino Serigrafistas Queer, que convoca para a greve internacional de mulheres e diz: “cuerpos desobedientes, producción parada”. Ao omitir a palavra produção, esta bandeira presta uma homenagem a todas as desobediências necessárias para uma corpa livre.

autoria

Vem pra Luta Amada

Data

2019

Local

Rio de Janeiro, RJ, Brasil

Tema

feminismo

Tipo

tela de serigrafia

Descritivo

Tela de serigrafia recortada manualmente / 40 x 50 cm

Direito autoral