Zine-feminista

54 itens

A coleção Zine-feminista foi coletada e organizada pela artista pesquisadora Camila Puni e reúne originalmente 101 zines produzidos principalmente no Sul e Sudeste do Brasil e auto-publicados entre 2015 e 2019, período de intensas movimentações sócio-políticas e lutos coletivos. Parte significativa destes zines foram selecionados para compor o acervo Compa. Aqui você pode acessar:

Vozes lesbianas, preta riot, bissexuais, sapatão peluda, translesbichas, poliamorosas; são vozes de bruxas, xerecas satânicas, gorda terrorista, riot grrrl; textos em máquinas de escrever, a punho e nanquim; experimentações visuais com colagens digitais e feitas a mão; desenhos autorais, mapa astral, receitas veganas; desabafos, expurgos da violência urbana, homofobias cotidianas e violências em espaços libertários; sabedorias de cura e afeto.

Digitalizar os zines da coleção zine-feminista é um esforço em preservar e manter viva a cultura de zines queer-feminista do Brasil. É torná-los acessíveis à pesquisa, à docência, a coletivos, a amantes de zine e a quem mais se interessar por punk & design, por colagens ou auto-publicações. 

Cada zine aqui é nó a conectar dissidências numa grande rede: a rede da amizade zine-feminista. É escrevendo sobre si e seu mundo ao redor que as zineiras criam sua (re)existência, expurgam suas dores e colam nas folhas de papel suas micropolíticas.