Companhia de Gênero

Companhia de gênero é uma performance interativa de duração e existência indeterminadas criada pela artista Maya Inbar em 2018. É também um serviço remunerado de conversa educativa para homens cis que desejam melhorar a sua relação com as mulheres, com o feminismo e com os seus próprios sentimentos, promovendo a educação contra o sexismo através do diálogo. O formato principal do projeto prevê encontros individuais e sigilosos entre a artista e o contratante, com duração mínima de trinta minutos, mas a performance já foi realizada em dois formatos-desdobramentos: Companhia de Gênero – rapidinhas (sessões curtas e individuais entre 5 e 15 minutos) e Companhia de Gênero – grupal (roda de conversa aberta a todos os gêneros, gratuita). Há poucos registros da performance justamente por seu caráter privado. O experimento surge do entendimento de que tais conversas são constantemente requisitadas por homens cis sem que elas sejam necessariamente a escolha de mulheres. Companhia de gênero busca reivindicar o reconhecimento dessa conversa – quando conduzida por pessoas que não cishomens – como trabalho a ser remunerado, e reconfigurar os desejos e interesses por uma sociedade mais igualitária numa perspectiva de gênero. Maya Inbar é mulher cis branca, educadora, artista visual, ativista, e busca cada vez mais contracolonizar seu estar no mundo. Sua prática artística tem se voltado à micropolítica das relações e às interseções entre gênero, intimidade e economia.

autoria

Maya Inbar

Data

2018

Local

Rio de Janeiro, RJ, Brasil

Tema

feminismo, gênero

Tipo

performance

Descritivo

Performance interativa, duração variável

Direito autoral

Todos os direitos reservados

Grrrito de União #1

“Igualdade” é o primeiro zine da artista pesquisadora Camila Puni. Foi publicado em 2000 de maneira colaborativa e traz textos com diferentes autorias. Nos anos seguintes o título do zine muda para Grrrito Mouco poezine, o que marca a passagem do pensamento da zineira para o queer-feminismo.

autoria

Camila Puni, Paula Windyz`, Paulo Igor Ventura

Data

2000

Local

São José do Rio Preto, São Paulo, Brasil

Tema

feminismo

Tipo

zine

Descritivo

Xerografia e desenho autoral / A5

Direito autoral

Todos os direitos reservados

Grrrito Mouco poezine #7

Este é o sétimo zine de um total de 17 zines autopublicados pela artista e pesquisadora Camila Puni. Aqui vemos a peça original e é dessa matriz que a xerografia é criada. A zineira traz temas como relacionamentos abertos, yoga, meditação e crítica a padrões de beleza experimentando colagens analógicas e xerografia.

autoria

Camila Puni

Data

2004

Local

São José do Rio Preto, São Paulo, Brasil

Tema

feminismo

Tipo

zine

Descritivo

Xerografia e colagem manual / A5

Direito autoral

Todos os direitos reservados

Ultra Violeta

“Divagações e indagações no meu caderno” é o segundo número deste zine de Elisa Beatrix. Chegou até a pesquisadora Camila Puni via troca de cartas. Elisa trata em seus zines temas como subjetividade, riot grrrl e amizade feminista.

autoria

Elisa Beatrix

Data

2018

Local

Florianópolis, Santa Catarina, Brasil

Tema

feminismo

Tipo

zine

Descritivo

Xerografia e colagem manual / A5

Direito autoral

Todos os direitos reservados

Ciborgue de pele #3 | A potência do fracasso

Zine adquirido diretamente com a autora na banquinha da coletiva Maracujá Roxa em feira de zines (organizada pelo coletivo TIAMAT) na cidade de Volta Redonda-RJ. Juno trabalha com zines e colagens manuais desde 2012 expressando temáticas subjetivas e queer-feminista.

autoria

Juno Griz

Data

2015

Local

Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil

Tema

feminismo

Tipo

zine

Descritivo

Xerografia e colagem manual / A5

Direito autoral

Todos os direitos reservados

Mother Nature | IN VENUS

Zine adquirido no espaço MOTIM, centro do Rio de Janeiro na noite de shows da banda IN VENUS. Produzido de maneira coletiva o zine trata de temas relacionados às mulheres e sua força interior.

autoria

IN VENUS

Data

2017

Local

São Paulo, São Paulo, Brasil

Tema

feminismo

Tipo

zine

Descritivo

Xerografia em papel colorido / A5

Direito autoral

Todos os direitos reservados

Manifesto poético | o corpo é dela

Este zine chegou até a pesquisadora Camila Puni em uma noite quente do Rio de Janeiro, ao encontrar Aline Miranda na festa Velcro, que entregou o zine como um presente. Aline Miranda (Lilix @outrasbagatelas ) é uma das mais importantes ativistas lésbicas sapatão do Brasil. Lilix possui intensa produção literária em zines datilografados desde 2015 e também o livro de poesias “Néctar 44”.

autoria

Aline Miranda

Data

2017

Data de luta

14 de março - Dia de Luta por Justiça por Marielle Franco

Local

Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil

Tema

feminismo

Tipo

zine

Descritivo

Xerografia colorida, datilografia, colagem manual / A6

Direito autoral

Todos os direitos reservados

Junte-se às feras

“Quem não sabe uivar não encontrará sua matilha” é o subtítulo deste zine feito por Elisa Beatrix e adquirido na feira de zines no espaço MOTIM, no centro do Rio de Janeiro-RJ.

autoria

Elisa Beatrix

Data

2016

Local

Florianópolis, Santa Catarina, Brasil

Tema

feminismo

Tipo

zine

Descritivo

Xerografia e colagem manual / A5

Direito autoral

Todos os direitos reservados

Habitar un cuerpo poeticamente terrorista

Zine adquirido durante a feira TESOURA #1 na Casa NEM, Lapa, Rio de Janeiro.

autoria

Editora Inmensidades

Data

2015

Local

Brasil

Tema

feminismo

Tipo

zine

Descritivo

Impressão laser colorida e fotografia autoral / A7

Direito autoral

Todos os direitos reservados

Ciborgue de Pele #4

Zine adquirido diretamente com a autora na banquinha do coletivo Maracujá Roxa durante a feira de zines TESOURA #1 na Casa NEM, Lapa, Rio de Janeiro. Juno trabalha com zines e colagens manuais desde 2012 expressando temáticas subjetivas e queer-feminista.

autoria

Juno Griz

Data

2016

Local

Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, Brasil

Tema

feminismo

Tipo

zine

Descritivo

Xerografia colorida e colagem manual / A5

Direito autoral

Todos os direitos reservados