Parem de nos matar

Este cartaz foi produzido pela artista e ativista Marcela Fauth para a marcha no Dia Internacional da Mulher de 2018, no Rio de Janeiro. Em sangue menstrual, o grito urgente denunciava o alarmante crescimento nas taxas de feminicídio naquele ano. A artista utiliza fluídos corporais em diversas obras, e sua prática artística toma forma no dia-a-dia, nas investigações das tarefas e dos processos de trabalho, nas simbologias presentes no desenvolvimento das ações e no seu próprio posicionamento perante o mundo, como mulher, trabalhadora e artista. Além de abordar questões relativas ao universo feminino e à expressão das angústias de gênero, a artista também busca problematizar temas como auto-imagem/auto-representação, alteridade, o corpo e seus desdobramentos no contexto sociocultural e político do mundo contemporâneo, tendo a performance como um dos principais suportes.

Este conteúdo foi produzido e inserido como contrapartida do Inciso II da Lei Aldir Blanc, Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro/Secretaria Municipal de Cultura, Secretaria Especial de Cultura/ Ministério do Turismo e Governo Federal.

autoria

Marcela Fauth

Data

Março de 2018

Data de luta

8 de Março - Dia Internacional da Mulher

Local

Rio de Janeiro, RJ, Brasil

Tema

feminismo, lesbo/trans/feminicídio

Tipo

cartaz

Descritivo

Sangue menstrual sobre cartolina aplicada em papel pluma / 42cm x 59cm

Direito autoral

Todos os direitos reservados

Três anos sem respostas, sem justiça. Quem mandou matar Marielle? (versão flor)

Devido ao aumento de casos de Covid-19, o movimento feminista do Rio de Janeiro decidiu não realizar um ato centralizado no dia 8 de março de 2021. Pequenas “brigadas feministas” foram criadas para realizar ações espalhadas pelo território, evitando aglomerações. Este lambe faz parte de uma série criada por Lara Lima, do GT de comunicação do 8M RJ. Centenas de cópias foram impressas em diversos gabinetes aliados e disponibilizadas no Armazém do Campo, na Lapa, para coleta pelas brigadas feministas. Nestes materiais estão as principais bandeiras defendidas pelo movimento em 2021. O eixo do 8M RJ foi: “Mulheres na luta pela vida! Fora governo Bolsonaro, em defesa do SUS, vacina para todes e auxílio emergencial já! Água é um direito, não à privatização da CEDAE”. Ao longo de março, uma segunda versão dos lambes foi criada, sem a identificação do 8M RJ, para que pudessem ser espalhados pelo país. Esta é a versão que disponibilizamos para download.

autoria

Lara Lima

Data

Março de 2021

Data de luta

8 de Março - Dia Internacional da Mulher

Local

Rio de Janeiro, RJ, Brasil

Tema

democracia, violência

Tipo

lambe

Descritivo

Arquivo digital

Direito autoral

Leque 8M Greve

Leque distribuído pelo 8M-RJ durante o carnaval de 2017 para convocar para a Greve Internacional de Mulheres do dia 8 de março daquele ano

autoria

8M RJ

Data

8 de Março de 2017

Data de luta

8 de Março - Dia Internacional da Mulher

Local

Rio de Janeiro, RJ, Brasil

Tema

democracia, direitos, feminismo

Tipo

leque

Descritivo

Impressão sobre papel cartão

Direito autoral

Todos os direitos reservados

Adesivo 8M #EuParo CAMTRA

Adesivo produzido pela Casa da Mulher Trabalhadora para convocar para a Greve Internacional de Mulheres de 2017

autoria

CAMTRA (Casa da Mulher Trabalhadora)

Data

8 de Março de 2017

Data de luta

8 de Março - Dia Internacional da Mulher

Local

Rio de Janeiro, RJ, Brasil

Tema

sororidade, feminismo, trabalho

Tipo

adesivo

Descritivo

Impressão sobre papel adesivo / 5x5cm

Direito autoral

Todos os direitos reservados

Grafite “Amanhecer das Minas por Marielle e Anderson”

No dia 14 de abril de 2018, um mês após o assassinato de Marielle Franco e Anderson Gomes, a Rede Nami apoiou a intervenção artística de Bordô, Biela e Tom Grito para o “Amanhecer das Minas por Marielle e Anderson“. Foi realizada grafitagem na Pracinha da Marquês, entre o Morro da Providência e Morro do Pinto, embaixo do viaduto São Pedro São Paulo, na Zona Portuária do Rio de Janeiro.

autoria

Tom Grito, Biela, Bordô, Rede NAMI

Data

14 de Abril de 2018

Local

Rio de Janeiro, RJ, Brasil

Tema

justiça, diversidade, democracia

Tipo

grafite

Descritivo

Tinta spray sobre parede de concreto / 350 x 400 cm

Direito autoral

Todos os direitos reservados

Bandeira “Nemhuma a Menos”

A artista e ativista argentina Mariela Scafati, do coletivo Serigrafistas Queer, participou de uma residência artística em 2017 no Rio de Janeiro, no espaço independente de arte Despina, dentro do projeto Arte e Ativismo na América Latina. A artista realizou uma oficina de serigrafia na Casa Nem, onde a tela matriz desta bandeira foi feita coletivamente. Esta bandeira foi impressa naquele mesmo dia. Atenção para a grafia do “nemhuma” com “m”, formando o “nem” da Casa Nem.

autoria

Coletiva

Data

2019

Local

Rio de Janeiro, RJ, Brasil

Tema

violência, direitos, gênero

Tipo

bandeira

Descritivo

Serigrafia sobre tecido / 38 x 26 cm

Direito autoral

Todos os direitos reservados

Nossas Vidas Valem Mais

Faixa confeccionada para a manifestação de 14 de março de 2019, pelo coletivo 8M Porto Seguro.

autoria

8M Porto Seguro

Data

14 de Março de 2019

Data de luta

14 de março - Dia de Luta por Justiça por Marielle Franco

Local

Porto Seguro, BA, Brasil

Tema

violência, democracia, feminismo

Tipo

faixa

Descritivo

Impressão digital sobre lona

Direito autoral

Todos os direitos reservados

Vote em mulheres negras

Este cartaz faz parte da série de lambes #ocupafeministaantiracista, produzidos conjuntamente pelo coletivo Feminicidade e a AMB – Articulação de Mulheres Brasileiras para as eleições de 2020 e foi fotografado na Rua do Lavradio, Lapa, Rio de Janeiro.

autoria

AMB - Articulação de Mulheres Brasileiras, Feminicidade

Data

2020

Local

Rio de Janeiro, RJ, Brasil

Tema

feminismo, racismo, violência

Tipo

cartaz

Descritivo

Impressão sobre papel / 21 x 29 cm

Direito autoral

Todos os direitos reservados

Panfleto para Dia Nacional de Luta pela Legalização do Aborto

Além de chamada para o ato do Dia Nacional de Luta pela Legalização do Aborto e acompanhamento da ADPF 442, o panfleto traz também menção ao dia 25 de julho, Dia Internacional da Mulher Negra Latino-Americana e Caribenha.

autoria

Nossa Hora de Legalizar o Aborto

Data

08 de Agosto de 2019

Data de luta

8 de Agosto - Dia Nacional de Luta pela Legalização do Aborto

Local

Rio de Janeiro, RJ, Brasil

Tema

feminismo, gênero, direitos reprodutivos

Tipo

panfleto

Descritivo

Impressão sobre papel / A4 dobrado

Direito autoral

Todos os direitos reservados

Panfleto para Dia Latino Americano e Caribenho de Combate à Violência Contra a Mulher

Este panfleto foi produzido especialmente para ser distribuído pelas integrantes do Nossa Hora de Legalizar o Aborto RJ durante um “arrastão feminista”, ação de mobilização e de conversas com mulheres nas ruas. Traz um chamado para o ato, dados sobre violências contra as mulheres, e informações sobre onde buscar ajuda em caso de violência, com endereços e telefones de casas de acolhimento, delegacias da mulher e outros.

autoria

Nossa Hora de Legalizar o Aborto

Data

25 de Novembro de 2019

Data de luta

25 de Novembro - Dia Latino Americano e Caribenho de Combate à Violência Contra a Mulher

Local

Rio de Janeiro, RJ, Brasil

Tema

gênero, feminismo, violência

Tipo

panfleto

Descritivo

Panfleto folha A4 (frente e verso) / 21 x 30 cm

Direito autoral

Todos os direitos reservados