Instalação “Estados”

Esta instalação faz parte do projeto “…sobre um sentir insurgente”, da artista e ativista pernambucana Ana Lira, e consiste numa ação-dipositivo que foi iniciada a partir de um convite para a exposição As Bandeiras da Revolução: Pernambuco 1817-2017 (Política da Arte 2017). A ação consistia na criação de dispositivos e ações públicas que pudessem discutir as conexões existentes entre as motivações da revolução e as motivações revolucionárias que estamos vivenciando no Brasil atualmente. Existem conexões para além de um sentir insurgente? O segundo momento, documentado aqui, abandona a relação com a Revolução Pernambucana de 1817 e passa a discutir as motivações insurgentes no Brasil contemporâneo por meio de uma residência desenvolvida em 2018 na Despina (Rio de Janeiro), no projeto Arte e Ativismo na América Latina. A pesquisa resultou em um conjunto de bandeiras, que foram ativadas no espaço público no dia da abertura da Copa do Mundo. As bandeiras perguntam: “A quem interessa naturalizar o estado-exceção?” e “A quem interessa naturalizar o estado-exaustão?”.

Este conteúdo foi produzido e inserido como contrapartida do Inciso II da Lei Aldir Blanc, Prefeitura Municipal do Rio de Janeiro/Secretaria Municipal de Cultura, Secretaria Especial de Cultura/ Ministério do Turismo e Governo Federal.

autoria

Ana Lira

Data

2018

Local

Brasil

Tema

revolução, violência

Tipo

instalação

Descritivo

Instalação, dimensões variáveis

Direito autoral

Todos os direitos reservados